domingo, 20 de março de 2011

Delivery

Era como qualquer outro dia de semana normal. Eu tinha acabado de chegar em casa e estava na janela pensando em alguma coisa que pudesse espantar um pouco o tédio.
As pessoas passavam lá embaixo num movimento de formigueiro, os carros seguiam seu próprio ritmo, ignorando o vaivém dos pedestres.
Me chamou atenção o rapaz que chegou de moto e parou no prédio em frente. Ele desceu, sacou uma pizza do bagageiro e tocou o interfone. Em seguida abriu a porta e subiu.
No mesmo momento percebi um movimento na varanda do prédio em frente ao meu. No apartamento das gêmeas. Sim, pareceu que uma delas estava observando da varanda e correu. Hum, acho que o jantar hoje vai ser pizza.
Eu já ia entrar, mas essa minha curiosidade dos infernos me impeliu a ficar só mais um pouquinho. Bingo. A potra abriu e pra minha surpresa o entregador entrou junto com a pizza. Me pareceu que ia começar a ficar divertido.
Fui até o quarto, peguei a câmera, posicionei o tripé num ponto escondido da janela e ajustei a objetiva. Quando ajustei o foco na porta de vidro da varanda... ora ora... a pizza jazia esfriando sobre a mesa e as gêmeas tratavam de aquecer o rapaz.
Foto 1: A moça de blusa vermelha tirando a camiseta do rapaz e a de vestido branco abria o zíper.
Voltei na cozinha, peguei um copo de água, olhei de novo. Só a moça de vestido e o rapaz estavam lá. Ele tinha se encostado no sofá e ela, de costas para mim e ajoelhada em frente a ele movia a cabeça enquanto ele a segurava pelo cabelo.
Foto 2: Por acaso, nessa mesma cena a moça de blusa vermelha aparece de relance com alguma coisa na mão.
Ela deixa o objeto num aparador e se aproxima do casal. Ele, num movimento brusco puxa sua blusa e deixa os seios à mostra.
Foto 3: Uma moça chupando um cara, uma cópia dela com peitos de fora e um cara levando um tapa na cara. Gostei dessa... rs
Ele deve ter gostado do tapa. pegou a gêmea violenta pelo cabelo e tascou um beijo na boca, segurando um seio com a mão que agarrava o cabelo da gêmea chupadora. Essa, vendo que tinha perdido a atenção do rapaz, deixou o trabalho de lado e foi beijar o mamilo da irmã, enfiando a mão por dentro do short da moça.
Foto 4: Duas garotas iguais de agarrando e um cara de pau na mão observando a cena.
O grupo saiu da sala, a pobre pizza ficou lá, coitada, esfriando, mesmo com o resto do apartamento incendiando. Começou a anoitecer. Fiquei com fome.
Procurei pelas outras janelas tentando encontrar movimento. Não foi difícil. Na segunda janela depois da varanda tinha umas costas chapadas no vidro. Movi a câmera, ajustei a lente. Foco.
Agora não dava mais pra saber qual das duas gêmeas era quem. As duas tinha tirado a roupa. As costas de uma enfeitavam o vidro e a outra aparecia meio de lado. Não dava pra ver o que faziam. Acendi um cigarro, continuei a observar através da câmera a brincadeira a três naquele quarto.Alguém acendeu a luz. "Obrigada, meninas", pensei.
Foto 5: Um rapaz deitado numa cama rosa de babadinhos, encoberto por duas louras nuas: uma à altura do seu quadril, outra bem em cima do seu rosto.
Essas vadiazinhas nem se davam o trabalho de fechar a cortina. Por mim, tudo bem! A brincadeira continuou por uns minutos. Eu comecei a ficar entediada de novo e já ia desistir, mas a gêmea que estava cobrindo o rosto do rapaz de repente se levantou, foi até o armário, pegou um vibrador em forma de pênis negro e... bom...
Foto 6: Um rapaz deitado numa cama rosa de babadinhos, uma loura em cima dele e uma outra loura igual enfiando uma porra de um vibrador no... rapaz. Certo, pessoal imaginativo esse. A pizza permanecia intacta lá na sala. Comecei a ficar com fome... e fome.
A noite chegou, e isso ajudou um pouco. As fotos do quarto ficaram mais nítidas.
Foto 7: Uma loura deitada numa cama rosa de babadinhos, uma loura igual, de quatro colocando um vibrador nela e atrás dessa um rapaz. Mesmo com zoom máximo não deu pra saber qual o sabor da pizza loura ele estava experimentando.
Preparei um café, voltei para a câmera.
Foto 8: Uma loura de quatro numa cama rosa de babadinhos, toda suja de sêmen, outra loura igual lambendo aquilo e um rapaz brincando com os seios dela.
Ok... Aquela festa ia render. Guardei o equipamento de foto, peguei o celular, escolhi um número e apertei o verde.
- Oi, sou eu, lembra? Aquele dia na praia? O que você vai fazer hoje? Que ótimo! Quer vir aqui em casa? Nove horas? Perfeito. Ah! Traga uma pizza.

Nenhum comentário: