quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Elas

Era um dia muito especial. Eu estava planejando ser inesquecível, para ele, para mim, para nós.
Preparei seu presente de aniversário, uma surpresa. Então comecei a pensar na festa. Pensando bem, queria que fosse "A festa", então pedi ajuda a uma amiga para preparar tudo. Combinamos de eu levá-lo para um passeio e ela, com uma cópia das minhas chaves, ir até minha casa para arrumar tudo.
Comprei bebidas, lanchinhos e outras coisinhas interessantes pra noite ser bem gostosa. E assim aconteceu. Perto do horário combinado com ela, convidei-o para o cinema, assistir um filme, depois passear um pouco e voltar pra casa. Assistimos um filme que eu estava com muita vontade de ver, tinha muitas cenas quentes e foi o bastante pra rolarem uns amassos gostosos no cinema, já preparando para o que eu havia planejado para depois.
Voltamos para casa já era noitinha. Ele estranhou a luz acesa, mas eu disse que podia ter me esquecido. Entramos.
A casa estava toda decorada com balões azuis e laranjas, um cheirinho bom no ar. Minha amiga então veio sorrindo e perguntando: e aí, gostaram da decoração? Ele ficou surpreso. Mais ainda quando, em agradecimento, beijei minha amiga, primeiro no rosto, depois um selinho na boca, depois um beijo de língua molhado.
- Hum, então isso é uma festinha de aniversário? - Ele perguntou.
Peguei seu presente e lhe dei. Era algo que tinha a ver com a nossa relação e as coisas que conversamos. Ele ficou muito satisfeito.
Minha amiga veio trazendo bebidas para nós. Sentamos juntos no sofá e bebemos, enquanto as mãos passeavam displicentes pelos corpos. Bebemos, beijamos. Eu a beijava, o beijava, ela o beijava e nossas bocas brincavam de troca troca o tempo todo. Ele estava muito excitado. Seu pau tentava desesperado sair da calça. Ela então colocou-se diante dele e abriu o ziper, deixando saltar aquela delícia, que ela abocanhou todo de vez. Era uma cena bonita de se ver, mas eu também estava excitada demais pra ficar só olhando. Comecei a beijá-lo enquanto acariciava os cabelos dela e ajudava no movimento. Ele apalpava meus seios, ora chupava, ora olhava pra ela, deliciando-se, engolindo tudo. Fiquei do lado dela e dividimos aquele pau duro e nessa brincadeira muitas vezes nossas bocas se misturavam, nossas línguas se tocavam, e aquilo o deixou com muito, muito tesão.
Ele me deitou no sofá, arrancou meu jeans, minha calcinha e começou a me chupar. Minha amiga já tinha tirado a roupa e me ajudou com a blusa, e então começou a lamber os meus mamilos, quando eu pedi pra ela subir no meu rosto, o que ela atendeu prontamente. E enquanto ele me lambia do jeito que só ele sabe fazer, eu chupava minha amiga, com tesão. Nós duas gemíamos feito loucas.
Depois foi a vez dela experimentar aquela língua sensacional. Trocamos de lugar e fiquei lambendo seus peitinhos enquanto ele se afogava na buceta inundada. Ela gozou lindamente na cara dele, e ele bebeu tudinho. Beijei meu amor na boca, compartilhando com ele o sabor da minha amiga, e ela ficou entre nós, brincando de chupar sexo, ora o dele, ora o meu. Brilhante.
Então, levamos minha amiga pra cama. Pedi a ela para se deitar de costas e me encaixei de boca na sua buceta molhada, deixando a minha empinada para ele entrar. E ele entrou, gostoso como sempre.
Ele me dava tapinhas e dizia: Safada! Gosta de levar pau e chupar buceta, né? Buceta gostosa que você tem!!! E assim eu gozei  pela primeira vez apertando as coxas dela e sentindo o corpo todo estremecer.
Então novamente nós trocamos de lugar e ela veio lamber o meu gozo, oferecendo-se pra ele. Ele olhou e vestindo uma camisinha, disse: - Hum, minha mulher fez um excelente trabalho aí, hem? Toda melada, delícia... Dito isso, foi se encaixando nela, e ela soltou um gemidinho lindo. Eu falei: - Não disse que ele é gostoso demais? Aproveite, essa vai ser uma das melhores fodas da sua vida.
Ele ficou metendo nela, eu olhando e me contorcendo toda de tesão, com a língua macia dela esfregando no meu grelo duro. Gozamos quase juntas, ela antes, eu logo em seguida. Ele pediu que ela deitasse do meu lado e ficou ali, lambendo nós duas, alternadamente... Que delícia. Nós duas nos beijávamos e agarrávamos o corpo uma da outra, e ele com aquela boca mágica fazendo brotar mais e mais mel dali.
Então eu falei: - Agora fode o meu cu.
Minha amiga não faz anal (mas acho que esse dia a fez rever os seus conceitos). Pedi a ela para pegar o vibrador que havia ali perto.
Eu disse a ela: fique olhando. Se você sentir tesão, enfie o vibrador em você e venha pra cá.
Ela ficou olhando a cena com cara de safada, mas isso durou poucos segundos, porque ela subiu na cama e veio de gatinho com o vibrador enfiado na buceta, e se deitou na minha frente. Eu fiquei chupando e metendo o vibrador nela, e quando vi que ela estava gozando de novo, gozei também, e ele, me pegando pela bunda e puxando com força, gozou demorado, enchendo meu cuzinho de porra quente.
Então, deitamos os três na cama, ele entre nós duas e cantamos parabéns pra você, entre beijinhos, cheiros e esfregadas de pernas e dormimos até o dia clarear.

Nenhum comentário: